Destaque Nacional – Centro de Mídias de Educação do Amazonas

Na Edição do Prêmio Learning & Performance Brasil 2019/2020, a SEDUC Amazonas foi reconhecida como Destaque Nacional. Confira abaixo os detalhes do Programa.

Com vistas a atender sobretudo as comunidades interioranas do Estado, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC-AM) criou, em 2006, o Centro de Mídias de Educação do Amazonas - Cemeam. Seu objetivo é ampliar e diversificar o atendimento aos estudantes da rede pública de ensino do Estado do Amazonas, oferecendo uma educação inovadora e de qualidade, por meio das tecnologias da informação e comunicação, com ênfase na interatividade em tempo real.

O primeiro projeto do Centro de Mídias foi viabilizar, de forma ousada, o atendimento às comunidades rurais do Estado do Amazonas com a tecnologia IP Multimídia para oferecer, em tempo real, Ensino Médio por meio de satélite aos estudantes dessas comunidades. Nesse sentido, a visão do Projeto, desde a sua concepção, foi tornar-se referência mundial no atendimento à Educação Básica com a mediação tecnológica, via satélite, integrada aos ambientes virtuais de aprendizagem.
 
O projeto Ensino Médio Presencial com Mediação Tecnológica atende a uma demanda reprimida histórica de estudantes interioranos que concluíam o ensino fundamental e não conseguiam prosseguir seus estudos porque não havia escola que oferecesse ensino médio na localidade em que residem.

Atualmente, essa modalidade de ensino abrange o Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano, o Ensino Médio e a Educação de Jovens e Adultos, trabalhando com 200 dias letivos anuais, os mesmos componentes curriculares e mesma carga horária do ensino convencional regular. Uma Central de Produção Educativa para TV conectada a uma rede satelital bidirecional permite interatividade em tempo real e transmite diariamente, de 2ª a 6ª feira, aulas ministradas de sete estúdios, ao vivo, por meio de uma solução de videoconferência. 

Assista o momento da premiação:

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Twitter
Os comentários estão fechados