HomeArtigosA indisciplina saudável e o politicamente incorreto
 ARTIGOS
A indisciplina saudável e o politicamente incorreto

Estou lendo o saboroso “Guia politicamente incorreto da filosofia”, de Luiz Felipe Pondé, Editora Leya. Você pode não concordar com todas suas colocações, mas é o tipo de leitura que nos instiga a refletir sobre a média geral da conduta orientada pelo lugar comum amplamente aceito e sobre a nossa própria conduta.

Em tempos de cartilha de conduta para tudo e discursos prontos, em mundos corporativos extremamente dependentes da imagem construída pela postura de seus colaboradores, Recursos Humanos se vê constantemente entre exercer o papel de apóstolo do politicamente correto e de general de guerra em busca de conquistas exigidas pelos chefes de mercado no campo de batalha.

Nesse caldo, pensei estes dias na questão da disciplina nas organizações. Disciplina é fundamental para a condução de qualquer empresa, mas considero importante uma dose de “rebeldia”, ou, se preferirem, um tempero de indisciplina na vida.

Discordar do lugar comum e realizar ou priorizar algo que considera importante na vida privada ou profissional são antídotos aos medicamentos (e até drogas) usados sistematicamente por gestores premidos, de um lado, pelos resultados, cobranças e aperfeiçoamento e, de outro, pela difícil arte de criar uma família com os custos que a vida moderna requer.

Um pouco de indisciplina está em romper as regras de vez em quando, sair do sério, exercitar a espontaneidade, rir de si mesmo, estimular uma conversa sem compromisso, o happy hour depois do trabalho. Não estou falando de ferir padrões éticos que estabelecem os pilares do convívio em grupo, mas da importância de libertar os anseios, as angústias e as preocupações.

Adotei a indisciplina e quebrei as regras em determinados momentos da minha vida profissional. Isso não prejudicou minha carreira, nem a condução, com certo êxito, dos destinos da minha família.

Estou somente recomendando que, de vez em quando, seja você mesmo. Estou certo que terá orgulho de si mesmo.

Para enviar este artigo para um(a) amigo(a):
Clique aqui

Fonte: Carlos Faccina
Autor: 
 Data: 29/06/2012

 

 


Voltar

 
Para membros da Comunidade
Learning & Performance Brasil
> Efetuar Login
> Cadastre-se
> Saiba mais
Curta a nossa página no facebook
Siga-nos no twitter

Organização
MicroPower

Promoção
Escola Virtual

e-learning for kids

ABES

ABRH - NACIONAL

ABRH - SP

ADVB

América Economia

bilheteria.com

FNQ - Fundação Nacional da Qualidade

GCSM - Global Council of Sales Marketing

Movimento Brasil Competitivo: MBC

The Winners - Prime Leaders Magazine

Copyright © 2016 - MicroPower®